Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O amargo do morango

Blog sobre tudo e sobre nada. Sobre mim. Humor. Drama. Vida...

O amargo do morango

Blog sobre tudo e sobre nada. Sobre mim. Humor. Drama. Vida...

Carta aberta

IMG_2527.JPG

Caros professores universitários

Ou melhor excelentíssimos professores (catedráticos) universitários.

 

Antes de mais, o que raio estão vocês a pensar? Juro que não consigo perceber o que realmente querem. Da última vez que vi a definição de professor, não existia nenhuma parte que dissesse que é alguém que tenta arruinar os sonhos de um pobre adolescentes ou jovem adulto. Sim, é verdade que muitos apenas vêem na universidade a farra e são adeptos nº 1 da ideologia de passear os livros, mas também existem aqueles que sonham alto. Que tem um plano e que aspiram algo. Que traçam objectivos em cada disciplina e em cada etapa bem conseguida é como se mais um degrau estivesse superado. A cada parabéns, o nosso coração quase rebentasse de tanto orgulho em nós. Naquilo que sozinhos conseguimos. Dá vontade de saltar e berrar ao mundo “ Sim eu sou capaz!”

Dizem que o sonho comanda a vida e eu tenho um sonho! Desde pequenina ( não é que o meu 1m56 seja muito), era a rapariga da tv. A apaixonada pelo mundo do espectáculo. Pelo teatro, cantar (partir vidros) e dançar. Este mundo sempre despertou algo em mim. Estudo para um dia atingir esse meu sonho de menina. Logo, dói quando me tentam cortar as asas.

Definição: professor: s.m O que ensina; mestre;

Mestres de Portugal, não desprezem os vossos pupilos. Sei que com a conjuntura do país é difícil rasgar um sorriso, ser apaixonado no que se faz e dar esperança num panorama tão negro. Não me interpretem mal, não pretendo que me facilitem a vidinha. Só quero justiça! Sim, estou revoltada! (impossível não reparar, podiam me oferecer um saco de boxe já agora) Verdade, tudo porque hoje vi um 16 partir se em pedaços. E não me venham com a história de que na Faculdade o importante é passar. O importante é sermos reconhecidos pelo nosso esforço e não velo saltar pela janela, amiguinhos. Tudo isto por causa de um exame do arco-da-velha. Não sei, talvez seja a minha cabeça a queimar os fusíveis, a verdade é que nunca inventei tanto num exame. Sinto me desanimada, sem vontade de fazer nada. Vá só de comer…

Por isso, já que a minha professora (bolas o texto é meu,stora,stora ,STORA) não ouve ninguém apelo a quem me quiser ler. Caros professores, sejam compreensivos com os nossos neurónios. Não digam que sai uma coisa e põem outra, não leccionem matéria ( ou não a leccionem

 

 

de todo) e a exijam para um exame. Ninguém é de ferro. Ajudem os aspirantes a sonhos. Acreditem em nós!

The girl…

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.